sexta-feira, 2 de novembro de 2007



Frágil barquinho

Levado,

De carne e livros

Perdido,

nas aguas do oceano lácteo

ao sabor de vagas e ventos

amontoas,

no porão,

dores e cores.


Incerto

traz perguntas

Na algibeira do coração:

Onde está a felicidade

Que existe sim ?

Onde colocar a liberdade

Que resiste em mim ?



Nenhum comentário:

Postar um comentário