quinta-feira, 1 de novembro de 2007


Invade ao quarto

a madrugada,

Varro num olhar meu teto.

Quantas faces

Tantas vidas

Quantos amores

Tantas dores.

Transporto-me no que vejo

E perco a vida

Outrora alegre

Outrora livre

Como a minha mente foi momentos atrás.

Vilemar F. Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário