domingo, 5 de setembro de 2010

Na tarde que teima
Em não ter fim
Neste verão túrgido

O vazio busca guardar
Na saudade ilhada,
O desejo por você

De minha alma ninho de ausências
Tua imagem teima em não se esvair,
O amor volta a incomodar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário