domingo, 25 de março de 2012

ENIGMA


Duplo

A totalizar-se um

Passo

Em desintegrar-se luz.

Poeira estelar prisioneira em sombras

Perdido no labirinto de astros e sonhos

Perdido no crepusculo

de pó e sombras sob a tenue luz

Que vaza  as grades da gaiola.

Não sou  consciencia

Que submete coração e alma

Acontece

Sempre e outras vezes

que busco repasto nas cinzas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário